quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

E o tempo resolve passar devagar justo agora...

Sensação de tempo é subjetivo, certo? Será que é? Só sei que em uma coisa devemos concordar: o ano 2009 transcorreu rápido para todo mundo que comece a falar sobre. E interagir acerca do tempo pinta um cenário tão impessoal que eu chego a repudiar o assunto (só quando não há jeito mesmo), mas esse caso 2009 é curioso, chego a conversar mais do que gosto sobre o tempo e exatamente todos estão na mesma posição: Não vi o ano passar. Mas o que é ainda mais curioso é que não foi um ano "vazio", diga-se de passagem até acho que foi um dos anos mais "cheios" da minha vida. Acredito, inclusive, que se eu tivesse mais três anos desses a quantidade total de horas dormidas equivaleriam a alguns meses de outrora.

Mas por increça que parível justamente agora, aos 45 do segundo tempo é que o tempo resolveu passar lento, mas de uma lentidão que chega a me dar preguiça! E agora acho que a questão volta a ser subjetiva. Será comigo? Implicância, preconceito, sei lá?! Ou são só os eixos da Terra que estão fora do lugar? Com isso fico a pensar: Situações difíceis fazem o tempo voar enquanto momentos de felicidade plena o fazem se arrastar? O que traz uma dualidade complicada: Não é possível que todo mundo tenha tido um ano difícil. Nem eu tive! E ainda escutei pelos corredores que essas semanas estão arrastando-se. O que volta a me trazer questionamentos. Será o espírito natalino que tomou conta do meu relógio? Ou foi só um clima nordestino que invadiu o Brasil? (Ih, arrumei problema, rs)

No final das contas o problema é apenas um: Estamos sempre planejando o futuro ou revivendo o passado... E muito! Não resta tempo pro presente. E eu lanço a questão: Se estamos vivendo uma realidade ao vivo, em tempo real, por que raios nos afundamos em retrospectivas? Mais uma vez fazendo referência à Sêneca: Apressa-te a viver bem e pensa que cada dia é, por si só, uma vida. Não discorrerei novamente uma reflexão acerca da frase, e tampouco ando vivendo de saudades, apenas queria que alguns desses dias-vidas corressem mais ligeiro, afim de me trazer pra perto as coisas que eu quero viver.

No fim é sempre igual: O tempo passa, nos impressionamos quando é ligeiro, desgostamos quando é devagar. E eu vou vivendo, vivendo meus amores em cada um desses dias, sejam rápidos ou vagarosos, sei que no final do dia terei um par de olhos a me fitar e entoar comigo como o tempo demorou a trazer aquele momento. E quando o vento trouxer um 'até logo', ecoarão os versos em que cantará a brevidade contida em cada uma das horas que foram.

E um dia ainda haveremos de entender o tempo. Ou apenas continuaremos a nos questionar. Que assim seja.

6 comentários:

vinicius disse...

O mistério do tempoo... :o
Concerteza 2009 foi o melhor ano pra mim,sem sombra de dúvidas,e que venha o futuro !

TOCANTE'*-*'

Sunlight disse...

Ah, 2009... Foi sem dúvida um ano único na minha vida. Muitas, mas muitas mudanças mesmo ocorreram, passei por experiências sem iguais. Nunca me vi numa vida compartilhada muito antes disso, mas esse ano fez tudo valer.
Mas é verdade que seu finalzinho está se arrastando. Só que não ligo mais assim tanto, porque este foi um dos melhores, senão o melhor, que já vivi.
Ruim é quando o tempo passa rápido demais perto "dele", e já dá a hora de vê-lo partir. ):

Nathi disse...

2009 foi um ano de aventuras, duetos. 2009 foi poesia e grito mudo.

De fato um ano incomparável.

Victor Hugo disse...

Aaaahhh O tempo... Esse aí é o cara! É uma das "forças da natureza" que eu mais respeito. Justamente por não compreendê-lo e, mesmo assim, estar aos seus sabores (qualquer semelhança com Deus pode, ou não, ser mera coincidência.). Fato é que eles está intimamente ligado à nossa percepção e creio que aqueles que, como eu, sentiram que 2009 passou rápido também devem ter tido um ano intenso.

Essa é uma questão filosófica, além de tudo, das mais intrigantes e, por isso, creio eu, serviu de inspiração para inúmeros artistas também. Aí vai uma observaçãozinha pouco conhecida [/ironic] feita pelo Pink Floyd

Time

As horas passam marcando os momentos que se vão, que formam um dia monótono/Você desperdiça e perde as horas de uma maneira descontrolada/Perambulando num pedaço de terra na sua cidade natal/Esperando alguém ou algo que venha mostrar-lhe o caminho

Cansado de deitar-se na luz do sol, ficar em casa observando a chuva/Você é jovem e a vida é longa há tempo para matar hoje/E depois, um dia você descobrirá que dez anos ficaram para trás/Ninguém te disse quando correr você perdeu o tiro de partida

E você corre e corre para alcançar o sol mas ele está indo embora no horizonte/E girando ao redor da Terra para se levantar atrás de você outra vez/O sol permanece, relativamente, o mesmo mas você está mais velho/Com o fôlego mais curto e a cada dia mais próximo da morte

Cada ano está ficando mais curto nunca você parece ter tempo./Planos que tampouco deram em nada ou em meia página de linhas rabiscadas/Insistindo num desespero quieto é a mão inglesa/O tempo se foi, a canção terminou pensei que tivesse algo mais a dizer

Para melhor entendimento sobre a natureza do Temop recomendo (apesar de não ter lido tudo ainda): O que é tempo - G.J Withrow

P.S.: Adorei o blog, meninas. Seguindo...

Jorge Ampuero disse...

Hola!
Tienes un blog interesante. Te leo con el google traductor.
Una brazo y FELIZ NAVIDAD...!!!
:)

O Profeta disse...

Um formoso menino estava mesmo alí
Tocou de leve o lado esquerdo do meu peito
Olhou-me com um luminoso sorriso
Deixou-me sem fala, sem jeito

Deixou-me no apagar de uma vela
Olhei novamente o mar
A calmaria voltou como por encanto
Mil criaturas inundaram-me o olhar

Golfinhos felizes assobiaram
A cria de uma baleia acenou-me
Uma andorinha do mar poisou no parapeito da janela
Uma maravilhosa e antiga história sussurou-me

As estrelas brilharam no celeste
A Lua estendeu seu manto de fino lusr nesta cena
Adormeci na imensidão deste mundo
No embalo de...Uma Noite Serena...


Uma noite serena

Um mágico Natal

Um terno beijo

 
Template by suckmylolly.com